Monthly Archives

agosto 2014

Tempo de repouso

By | Notícias

Para que sua cirurgia plástica seja um sucesso, é essencial obedecer ao tempo de repouso

Quem se submete a uma cirurgia plástica precisará de tempo para se recuperar antes de retomar suas atividades cotidianas. Por isso, o período de férias é, na maioria das vezes, a época mais indicada para quem quer fazer um procedimento cirúrgico.

O paciente precisa considerar que a licença trabalhista só é concedida em caso de doença, acidente ou cirurgia reparadora. Dessa forma, o paciente deve sempre se programar com antecedência para o pós-operatório, parte integrante e essencial para o sucesso do resultado.

Garoto de 9 anos faz cirurgia plástica para ter orelhas

By | Notícias

Kieran Sorkin, um menino de nove anos, nasceu surdo e sem as duas orelhas. Não é difícil imaginar as dificuldades vividas por um garoto com estas particularidades – bullying, auto-estima baixa e deslocamento social são algumas delas.

 A cirurgia plástica ajudou a mudar a vida de Kieran, em mais uma mostra que esta especialidade médica pode transformar a vida de pessoas muito além de necessidades puramente estéticas.

Cirurgiões do Great Ormond Street Hospital, de Londres, foram capazes de criar duas orelhas a partir da cartilagem das costelas do garoto. “Eu quero que as pessoas parem de me fazer perguntas. Eu só gostaria de ser como meus amigos”, afirmou o garoto em reportagem da BBC.

Uma cirurgia para colocar um aparelho auditivo já havia dado ao menino a possibilidade de escutar normalmente. Faltava apenas melhorar a aparência para completar sua transformação.

O cirurgião responsável utilizou como modelo o desenho da orelha da mãe de Kieran. Depois, retirou dois pedaços de cartilagem das costelas do garoto e as cortou para ficarem com o formato do desenho. O passo seguinte foi inserir a cartilagem em uma bolsa aberta no local onde deveriam estar as orelhas de Kieran. Para finalizar, o ar que sobrou dentro da bolsa é sugado e a pele então tomou o formato do modelo enxertado.

514

 Apesar de ser estética, a cirurgia aumentou a auto-estima do menino. O Great Ormond Street Hospital faze cerca de 40 cirurgias desta por ano. “Mudar a confiança de um paciente nesta idade é capaz de alterar toda sua trajetória de vida”, explicou o responsável pela cirurgia de Kieran.

Avanços mudarão cirurgia

Em alguns anos é capaz que a cirurgia plástica a que o garoto britânico foi submetido seja bem diferente. Ao invés de retirar a cartilagem das costelas, as orelhas poderiam ter sido criadas a partir de células-tronco retiradas de tecidos adiposos dos pacientes.

Experimentos conduzidos nos EUA já foram capazes de gerar uma orelha em um roedor a partir de células retiradas de vacas e ovelhas.

 

Com informações da BBC.

Crédito da foto: Reprodução/BBC

A idade deve ser um fator para a realização de cirurgia plástica?

By | Notícias

Há uma série de questões a serem consideradas antes de uma cirurgia plástica, como estilo de vida, saúde geral e fatores genéticos. Um deles tem recebido destaque nos ultimamente: a idade, já que muitos refletem se jovens e pessoas idosas são bons candidatos a estes procedimentos.

Como muitas outras coisas que influenciam a decisão do cirurgião plástico, a idade deve ser avaliada em conjunto com o estado físico e mental do paciente. Ainda que alguns profissionais fiquem hesitantes em realizar certas cirurgias por conta da idade da pessoa, muitos deles têm uma preocupação especial. Adolescentes que querem realizar cirurgias plásticas.

Adolescente pensativa

De acordo com a Sociedade Americana de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS, em inglês), em 2013 mais de 113 mil pessoas com menos de 18 anos realizaram algum procedimento – cerca de 1% do total de cirurgias. Entretanto, apesar das notícias constantes sobre a tendência de jovens fazerem cirurgias plásticas, o número de adolescentes que passaram por procedimentos diminuiu nos últimos anos. Em 2002, esse público representou 3,2% das cirurgias.

Enquanto algumas pessoas não vejam a cirurgia plástica em jovens por um ponto de vista favorável, a prática pode ser extremamente positiva quando o candidato é bem avaliado. Quando realizados, os procedimentos geralmente são feitos para corrigir assimetrias ou anormalidades. A lista das cirurgias mais populares entre este público inclui a otoplastia, rinoplastia e mamoplastia redutora.

Cirurgia Plástica na terceira idade

As estatísticas da ISAPS também revelam que 9,7% dos pacientes que realizaram cirurgia plástica em 2013 tinham mais do que 65 anos. A idade pode fazer surgir alguns fatores, como doenças crônicas e mobilidade reduzida, que tornam a cirurgia mais arriscada. Mas uma avaliação física e mental minuciosa, os cirurgiões pode ponderar a segurança do procedimento caso a caso.

Um artigo publicado no New York Times indica que a cirurgia plástica pode ser beneficial para idosos que desejam melhorar sua autoestima – um cirurgião ouvido pela reportagem indicou um aumento constante de pacientes com mais de 70 anos e afirmou que estas pessoas são saudáveis e querem se manter socialmente ativos.

 

Fonte: Smart Beauty Guide

Lipoaspiração é a plástica mais feita em homens no país

By | Notícias

Fonte: Folha de S.Paulo
Autor: Cláudia Colucci

Cirurgia plástica mais realizada pelas mulheres brasileiras, a lipoaspiração tornou-se também a líder entre os homens adultos no país, um público que tradicionalmente foge dos médicos.

Segundo os cirurgiões, a principal motivação masculina é o desejo de parecer mais jovem e seguir competitivo no mercado de trabalho.

Em 2013, um total de 184.933 operações estéticas foram feitas no país em homens –12% do total. Só a lipoaspiração, levou 27.529 deles ao bisturi para reduzir gordura localizada –especialmente na papada, nos flancos, onde se instalam os pneuzinhos, e no abdome.

Os dados inéditos foram extraídos do relatório da Isaps (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética), divulgado em julho.

Um outro estudo da SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e do Ibope constatou que, em 2012, a lipo ocupava o terceiro lugar no ranking (15 mil cirurgias).

Em números absolutos, a correção de ginecomastia (crescimento anormal das mamas) ainda é a operação estética masculina mais feita. Em 2013, foram 34.754 procedimentos no país.

Porém, 80% deles são realizados na adolescência, o que coloca a lipoaspiração na liderança entre os marmanjos entre 25 e 50 anos, segundo o cirurgião Carlos Uebel, presidente da Isaps.

 

Infográfico - Reprodução/Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress

Reprodução/Alex Argozino/Editoria de Arte/Folhapress     

“É o cara que já fez ginástica, regime, mas acaba ficando com aquela gordurinha no abdome, nos flancos e no pescoço”, diz Uebel, ele próprio um “lipoaspirado”. “Foi a melhor coisa que fiz na vida. Hoje eu posso usar uma camisa acinturada, elegante.”

Para ele, os homens têm recorrido mais à lipo por pressão do mercado de trabalho. “O mundo corporativo está mais competitivo, exige boas condições físicas e estéticas.”

João de Moraes Prado-Neto, presidente da SBCP, concorda. “Eles querem se apresentar mais elegantes aos clientes, especialmente entre os 40 e os 50 anos.”

Entre os procedimentos não cirúrgicos, a toxina botulínica (botox) lidera, com 49.968 aplicações em 2013.

O cirurgião plástico Fábio Nahas, professor da USP, diz que a maior parte dos seus pacientes são executivos e profissionais liberais que querem parecer mais jovens do que na realidade são.

“Eles começam a ficar fora de forma e isso incomoda. Aos 50 anos, ou o cara aconteceu ou é despedido. A pessoa tem que vender hoje uma imagem de vitalidade.”

Segundo ele, muitos homens que fazem lipo também têm optado pela lipoestrutura, a cirurgia repõe volume de gordura perdida na face no processo de envelhecimento, usando a gordura da própria pessoa, retirada do abdome.

Em 20 anos, Nahas viu a população masculina do consultório saltar de 10% para 35% da clientela. “O tabu que o homem tinha está caindo com o passar do tempo.”

Nem tanto. A Folha falou com oito homens que fizeram lipo e nenhum deles aceitou fazer fotos. Seis deles só falaram na condição de anonimato. “Imagina a gozação dos amigos. Na época [que fez a lipo] falei pra eles que tinha operado uma hérnia”, diz o executivo Fábio, 45, que não revela o sobrenome.

Já o cantor sertanejo Luciano Camargo, 41, que passou duas vezes por lipoaspiração, diz que nunca sofreu preconceito. “Desde a Grécia antiga existe o culto à beleza masculina. Hoje as pessoas veem que é normal se cuidar” (confira trechos da entrevista com o cantor).

 

DIFERENÇAS

Segundo os médicos, o resultado final da lipo em homens costuma ser melhor do que das mulheres. Isso porque eles mantêm a elasticidade da pele por mais tempo, e a área de gordura abaixo da pele tende a ser mais firme e mais vascularizada.

Mas eles costumam ser mais “chatos e exigentes”, conforme Prado Neto. “Reclamam de qualquer detalhe, até o mais insignificante.”

Cirurgia Plástica para idosos

By | Notícias

Será que o aumento da expectativa de vida leva a procura por mais cirurgias plásticas? Você faria uma quando chegasse à melhor idade?

Esta é uma pergunta interessante na medida em que o Brasil vê sua população envelhecer e começa a se preparar para uma nova realidade, em que idosos serão parte cada vez maior da sociedade – de acordo com previsões do IBGE o número de pessoas com mais de 65 anos deve ser de 58,4 milhões e a expectativa de vida deverá passar de 75 anos para 81 em 2060.

Uma pesquisa feita em Porto Alegre com pessoas com mais de 60 anos mostrou que 70% delas sentem alguma insatisfação corporal. Os homens gostariam de estar mais fortes e as mulheres mais magras. Com a autoimagem em baixa é comum que eles se descuidem: não fazem exercícios, são relapsos na hora de tomar medicamentos, se alimentam mal. Ou seja, envelhecem com menos qualidade de vida.

213

Neste cenário a cirurgia plástica pode ser uma forma de resgatar a autoestima de pessoas mais velhas e ajudá-las a ter uma vida melhor. Uma reportagem publicada pelo New York Times mostra que o número de pessoas acima de 65 que realizaram cirurgias plásticas aumentou: em 2010 foram 84.685 procedimentos, entre eles o lifting facial, cirurgias de pálpebr, redução de mama, lifting de mama e mamoplastia de aumento.

Os motivos para a busca variam. Alguns desejam se manter ativos no mercado de trabalho e desejam ter uma aparência mais jovial, outros buscam novos parceiros e querem se sentir mais atraentes e também há aqueles que acreditam que seus corpos devem ter aparência condizente com sua mente ativa e ainda jovem.

Mary Graham, de 77 anos, foi uma das entrevistadas na matéria. A dona de restaurante fez um lifting de face e implante de prótese mamária. “Eu trabalho sete dias por semana. Eu queria parecer tão jovem quanto eu me sinto”, explicou a empresária.

É claro que há uma questão de segurança. Se em toda cirurgia há riscos, em pacientes mais velhos a tendência é que isso se agrave. Alguns estudos analisaram os riscos do lifting de face em pessoas acima de 65 e concluíram que não há diferença substancial entre os riscos para uma pessoa mais velha do que para uma jovem (leia aqui e aqui, ambos em inglês).

214-BX

No entanto outros procedimentos que requerem anestesias gerais podem representar riscos maiores. Pacientes com mais idade pode demorar mais para se recuperar e os resultados podem não durar tanto tempo quanto em pessoas mais jovens. Isso levanta algumas questões sobre os benefícios reais versus os riscos envolvidos.

Enquanto o debate médico e social ocorre para decidir se a cirurgia plástica é recomendável e qual o papel do idoso na sociedade, o número de cirurgias continua a subir. O que você acha disso? Se fosse mais velho, faria uma? E por quê? Comente!

Com informações do New York Times e do IG Saúde.

3 dicas para estar saudável na hora da cirurgia plástica

By | Notícias

Seguir todas as recomendações médicas antes de passar por uma cirurgia plástica é fundamental. No entanto existem outras ações que podem ser tomadas antes para aumentar a segurança e melhorar os resultados da cirurgia. Veja três dicas separadas pelo site Smart Beauty Guide:

121-BX

Adote um estilo de vida saudável

Comer, se exercitar e dormir são três componentes importantes para ter um estilo de vida o mais saudável possível. Nos meses que antecedem o procedimento as pessoas devem evitar comportamentos e alimentos que possam impactar negativamente a realização da cirurgia. Álcool, cigarro, guloseimas e alimentos ricos em açúcar principalmente. Dê preferência aos vegetais e aos legumes, pois eles melhoram a saúde mental e cardiovascular.

Pesquise com antecedência

Exercitar seu corpo é fundamental, mas não se esqueça da sua mente – ela é tão importante quanto para o sucesso da cirurgia. Pesquise sobre o procedimento que vai fazer, conheça histórias de pessoas que já passaram pela experiência e compreenda de forma realista os resultados possíveis. Não adianta fazer a cirurgia e esperar ficar como aquela atriz ou ator que se admira. Discuta com seu cirurgião o procedimento, os desejos e pergunte bastante para tirar dúvidas e otimizar os resultados da cirurgia.

233-BX

Tenha conversas honestas com o cirurgião

Além de contar com um cirurgião credenciado pela SBCP e experiente, seja 100% honesto com ele. Não tenha vergonha de falar as coisas e seja verdadeiro quando responder a perguntas. Alguns fatores de risco podem afetar a cirurgia, como o histórico de saúde familiar, o consumo de cigarros e álcool, seu estado emocional. Algumas pessoas se sentem tímidas na hora de conversar com o cirurgião e acreditam que algumas coisas podem não influenciar na cirurgia, o que não é verdade. O cirurgião precisa ter um quadro completo a seu respeito para compreender bem qual o procedimento mais indicado, os riscos envolvidos e outras questões.

 

Com informações do Smart Beauty Guide. Leia o post original aqui (em inglês).

Mamoplastia

By | Notícias

A cirurgia plástica para colocar próteses de silicone nas mamas é uma das mais procuradas pelas mulheres. Por causa disso há um enorme volume de informações sobre este procedimento, mas também muita coisa incorreta. A jornalista americana Grace Gold desejava fazer uma mamoplastia de aumento e resolveu tornar sua experiência – que envolveu muita pesquisa – em um livro. Depois de superar o medo, a escritora realizou a cirurgia e separou seis grandes mitos sobre o assunto. Descubra abaixo quais são eles.

1) Todos os implantes parecem falsos

“Meu maior medo era ficar claro que eu tinha mamas falsas. Se você encontrar um cirurgião bom e certificado, escolher um tamanho pareça ser natural e o melhor lugar para o implante (eu escolhi debaixo do músculo), as pessoas não irão perceber. Nem mesmo amigos próximos e minha família perceberam que eu havia feito a mamoplastia de aumento.”

2) A recuperação é dolorosa

“O tempo de recuperação e a dor variam de pessoa para pessoa. Algumas não sentem ou experimentam pouca dor (principalmente mulheres que tiveram peitos largos por conta da maternidade ou que ganharam e perderam peso) enquanto outras tem dores nos primeiros dias, mas elas podem ser controladas com analgésicos. Eu estava no segundo grupo e eu achei que a retirada do meu dente do siso foi muito pior. O que eu achei mais difícil foi não poder levantar coisas ou malhar durante quatro semanas, mas o tempo passou rápido e os resultados certamente valeram a pena”.

3) Implantes são para quem deseja mamas grandes

“Os implantes têm vários tamanhos e a maioria das mulheres que realizam uma mamoplastia nos EUA optam por aumentos sutis – de sutiãs tamanho A para B ou C. Geralmente elas desejam apenas “preencher” suas roupas ou se sentir mais confiantes. Com o tamanho correto e um cirurgião certificado os resultados podem ser “apropriados””.

4) Mamoplastia de aumento dura toda a vida

“Quando eu decidi fazer realizar a cirurgia para aumentar as mamas eu achava que esse procedimento iria durar para toda a vida. Mas, na verdade, o implante de próteses (salina ou de silicone) não são feitos para durar todo este tempo. Os fabricantes recomendam trocar as próteses a cada 10 anos para evitar uma ruptura.”

5) Você ficará incrível na hora

Durante a cirurgia seus músculos se contraem. Como resultado, as próteses se acomodam e ficam sobressaltadas no seu peito e dão a aparência de estarem inchados. A recuperação das primeiras semanas ou meses (depende do paciente), as mamas irão começar a se acomodar em uma posição mais natural. Isso significa que você deve dar um tempo para si mesma para se sentir incrível.”

6) Terei o corpo perfeito

“A mamoplastia de aumento te dará uma versão maior do que você já tem, a não ser que também seja feito um procedimento corretivo. E mesmo que bustos maiores possam fazer sua cintura e quadris parecerem menor e mais torneados, isso não lhe dará um corpo novo. Algumas mulheres esperam ficar parecidas de repente com modelos da Victoria Secret’s após a cirurgia e se sentem desapontadas. Ter expectativas reais significa que você ficará mais feliz com seus resultados.”

 

Com informações do RealSelf. leia o post origial aqui (em inglês)

 

 

Cirurgias plásticas aumentam no inverno

By | Notícias

Durante a preparação para uma cirurgia plástica é comum surgir uma dúvida: quando é o melhor momento para fazer a cirurgia?

O inverno é uma boa resposta. Durante a estação o número de procedimentos aumenta em até 50%. O período favorece o pós-operatório por diversos motivos. O uso de roupas mais largas, por exemplo, permite usar cintas de compressão com mais conforto e de forma mais discreta. Já o inchaço decorrente da cirurgia também tende a ser menos desconfortável, já que durante o frio a dilatação de vasos e a retenção de líquido é menor. Outro fator que favorável é o sol mais ameno: isso ajuda na cicatrização do procedimento e diminui as chances de manchas na pele.

No entanto, a recuperação antes do verão pode ser considerado o principal benefício de fazer cirurgias plásticas no inverno. Em geral, o período de recuperação dura em torno de três meses quando não há complicações. Isso ajuda o corpo a estar preparado para a estação do calor e permite ao paciente se acostumar com o novo visual antes da estação.

2

Se você está considerando fazer uma cirurgia, acesse o site da SBCP para buscar informações sobre procedimentos e encontrar cirurgiões associados. De acordo com a entidade, 94% dos procedimentos que têm complicações são realizados por profissionais que não especialistas.

 

Crédito da foto: Mitya Ku via Compfight cc

Com informações do Terra e do Jornal Extra.