Notícias

Benefícios da cirurgia plástica de transplante capilar vão além da calvice masculina

By 13 de agosto de 2015 Nenhum comentário

A falta de cabelos ou de pelos pode ser um problema para muitas pessoas. As causas podem ser genéticas ou resultado de traumas e cicatrizes, mas os efeitos são os mesmos: baixa auto-estima e problemas de imagem corporal. Quem tem este tipo de problema pode encontrar na cirurgia plástica de transplante capilar um aliado importante.

 

O Blog da SBCP conversou com o regente do Capítulo de Restauração Capilar da SBCP, Dr. Henrique Nascimento Radwanski, para esclarecer como esta cirurgia plástica pode auxiliar pessoas a resgatarem sua auto-estima, quais casos são indicados, as principais técnicas e as etapas pré e pós-operatórias.

 

 

Está enganado quem pensa que este tipo de procedimento é reservado apenas aos homens mais velhos. Apesar de ser maioria, este público não é o único que se submete a transplantes capilares. “Mulheres podem se beneficiar do transplante capilar nas seguintes situações: numa alopécia androgenética limitada; para restaurar supercílios (ie. sobrancelhas), para descer uma testa alta, e para corrigir cicatrizes desagradáveis consequentes de um lifting facial”, explica o Dr. Henrique.

 

Os motivos para se submeter a um transplante capilar também vão muito além da questão estética. Pessoas que sofreram traumas, como queimaduras ou cortes, também são boas candidatas a esta cirurgia plástica. “Pode-se restaurar cabelo, fazendo transplante de folículos sobre áreas cicatriciais pós-queimadura ou pós-trauma, com excelentes resultados”, diz o Dr. Radwanski.

 

Leia a entrevista completa abaixo.

 

Doutor, quais cirurgias plásticas fazem parte do capítulo de restauração capilar?

A cirurgia de restauração capilar, ou de transplante capilar, pode atender diversas demandas de pacientes que se apresentam ao cirurgião plástico. O denominador comum é a falta de cabelo ou de pelos. A maioria dos pacientes é composta por homens de 25-65 anos de idade com alopécia androgenética (calvície herdada do lado paterno e/ou materno). Entretanto, mulheres também sofrem de calvície. Outras áreas que podem ser transplantadas: sobrancelhas, cicatrizes em couro cabeludo ou na face, mulheres que têm a testa alta.

 

A cirurgia plástica de restauração capilar pode ser feita apenas por razões estéticas? Quais situações podem ser consideradas funcionais?

A cirurgia plástica é tanto estética quanto reparadora; no transplante capilar isso também é verdade. Pode-se restaurar cabelo, fazendo transplante de folículos sobre áreas cicatriciais pós-queimadura ou pós-trauma, com excelentes resultados.

 

A calvice tem cura, Doutor? O que pode causar este problema?

A calvície é uma condição herdada, e não tem cura. Com tratamentos dermatológicos é possível amenizar ou retardar seu desenvolvimento, mas não há terapia alguma que acabe definitivamente com a alopécia androgenética.

 

A cirurgia plástica é a melhor forma de combater este problema?

Sim, contanto que o (ou a) paciente tenha uma boa reserva de folículos, ou seja: que apresente uma área doadora com bastante cabelo. Evidentemente, os cabelos têm que ser da mesma pessoa. O princípio do transplante capilar é que os folículos são removidos da área posterior do couro cabeludo, e que não têm tendência a queda. Uma vez transferidos (daí a palavra transplante) estas raízes de cabelo crescerão no seu novo local como se estivessem na região de origem.

 

 

Existe contra-indicação para esta cirurgia plástica?

Sim, como todo procedimento cirúrgico existem contra-indicações. Caso não exista área doadora suficiente o cirurgião não conseguirá uma cabertura adequada e o paciente ficará insatisfeito. Também é importante eliminar pacientes com expectativas irreais, como o paciente jovem que ainda perderá, inexoravelmente, seus cabelos.

 

Quais são as recomendações pré-operatórias para este procedimento?

O transplante capilar, como procedimento cirúrgico, exige um preparo adequado; entre os requisitos, estão os exames laboratoriais de rotina e um risco cirúrgico com eletrocardiograma. Evidentemente, uma consulta pré-operatória é necessária, com anamnêse completa e história clínica bem registrada.

 

E as pós-operatórias, quais são?

O transplante capilar tem, normalmente, um pós-operatório bastante tranquilo, pois trata-se de uma cirurgia de porte 2 (ie. de leve grau de trauma). Requer um afastamento do trabalho por 3 – 5 dias, suspensão de atividades esportivas pelo tempo de 10 dias, e pode retomar piscina e praia após três semanas.

 

Este tipo de procedimento é comumente associado aos homens. Mulheres também podem se submeter a esta cirurgia plástica? Há diferença no tratamento?

Mulheres podem se beneficiar do transplante capilar nas seguintes situações: numa alopécia androgenética limitada; para restaurar supercílios (sobrancelhas), para descer uma testa alta, e para corrigir cicatrizes desagradáveis consequentes de um lifting facial.

 

Quais são as técnicas mais usadas?

O transplante capilar é, essencialmente, um procedimento cirúrgico que redistribui folículos de uma área do couro cabeludo (doadora) para outra (receptora). Para a remoção dos folículos, pode-se retirar um segmento de couro cabeludo (ie. uma tira de pele com folículos) ou os folículos podem ser extraídos individualmente pela técnica FUE (sigla em inglês para follicular unit extraction). Na 1ª opção o paciente fica com uma discreta cicatriz na área doadora, escondida debaixo dos cabelos; na 2ª as micro-cicatrizes tampouco aparecem.

 

792

 

Crédito da foto: Greg Peverill-Conti (via Flickr / CC BY NC SA 2.0)