Notícias

Polícia investiga morte de mulher após lipoaspiração no rio

By 28 de setembro de 2015 Nenhum comentário

Fonte: G1 Rio
Mulher de 26 anos fez abdominoplastia e lipoaspiração. Paciente já havia colocado próteses de silicone com o mesmo médico.

A polícia investiga a morte de uma jovem depois de uma cirurgia plástica no Rio. Edicléia Gonçalves, de 26 anos, foi operada em uma Clínica de estética na Taquara, na Zona Oeste. A família, que está inconformada, diz que Edicléia era uma jovem vaidosa e mãe de duas crianças, uma de quatro e outra de 10 anos.

Mesmo contra a vontade do marido, ela optou por realizar a cirurgia plástica. “Eu sempre fui contra. Só que era um sonho dela. Ela pedia por favor, deixa eu fazer, eu quero muito”, lamentou Thiago, como mostrou o Bom Dia Rio desta terça-feira (8).

A cirurgia foi marcada no último dia 26 de agosto, na clínica Esthetic Life, na Taquara. O marido contou que a mulher entrou às 9h sala de cirurgia para realizar dois procedimentos: abdominoplastia — a plástica na barriga — e lipoaspiração. Às 17h, depois de muita angústia, Thiago recebeu a notícia. ”Eu perguntei o que aconteceu. Aí, ele pegou e me falou que ela tinha tido três paradas cardíacas e que devido a lipo teria uma embolia pulmonar”.
Por nota, a Vigilância Sanitária informou que a clínica não tem licença para funcionar. A morte da Edicléia foi registrada na 41ª DP (Tanque), em Jacarepaguá. O médico responsável pela operação Luis Felipe Manhães e a equipe que participou da cirurgia foram ouvidos pelos investigadores.

Quatro meses antes, a mulher tinha feito uma cirurgia com o mesmo médico para a implantação de próteses de silicone. O profissional é registrado no Conselho Regional de Medicina como dermatologista e cirurgião-geral. O Cremerj disse que já abriu um processo pra apurar a conduta do médico.

“Eu estou afastado 30 dias, estou de licença. Eu estou problema com meu filho, [ele] não vai para a escola, consegue dormir, chama a mãe a noite inteira. A mais velha desmaiou no colégio. Quero uma investigaçaõ para saber o que realmente aconteceu. Não quero fazer acusação, só quero saber o que aconteceu. Eu perdi a mulher da minha vida, a mãe dos meus filhos”, afirmou Thiago.

Em nota, a Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio de Janeiro afirmou nesta sexta-feira (11) que o médico Luis Felipe Manhães, responsável pela operação, não é associado da Sociedade Brasileira de Dermatologia e, portanto, não é especializado em dermatologia.