Monthly Archives

março 2017

Mutirão Goiânia 2017

By | Ação Humanitária

SBCP e Fundação Ideah promovem mutirão de cirurgias plásticas em Goiânia

100 pacientes foram beneficiados, entre eles, crianças vítimas de bullying com orelha de abano

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica por meio de seu departamento de ação social e da Fundação Ideah (Instituto de Desenvolvimento Ensino e Ação Humanitária) realizaram no dia 29 de março, em Goiânia, o V Mutirão De Cirurgias Plásticas, destinado à população carente que se encontra na “fila” do SUS para diversas cirurgias reparadoras como bullying, ginecomastia, hipertrofia mamária, tumores de pele e queimaduras.

Três hospitais públicos participaram do Mutirão: Hospital das Clínicas, Hospital Geral de Goiânia (HGG) e Santa Casa de Misericórdia. Todos os pacientes foram escolhidos previamente pelos serviços de cirurgia plástica de cada hospital.

O Mutirão antecede a 30º Jornada Centro-Oeste de Cirurgia Plástica, que ocorre na capital goiana nos dias 30 de março e 1 de abril no Hotel Castro, onde cirurgiões plásticos de todo Brasil discutirão as modernas técnicas para as cirurgias de mama. Confira a galeria de imagens do o V Mutirão De Cirurgias Plásticas da Fundação Ideah/SBCP. Confira imagens do Mutirão nas redes sociais da SBCP.

Coordenadoria dos Capítulos

By | Notícias

Assumi a coordenadoria dos capítulos no final do semestre de 2016, com organização do ano já muito bem feita pela equipe do DEC, e tudo correu muito bem, como se esperava. A partir de então estamos estruturando um projeto, que resumidamente deverá ter ações de curto, médio e longo prazo, que foram discutidos com os regentes deles em uma reunião em Fortaleza.

Primeiro: organização dos cursos dos congressos, onde cada um dos regentes e adjuntos das respectivas áreas de atuação se encarregará de montar o seu, convidando os professores que desejarem. Terão liberdade total. Procurando atrair ouvintes jovens em formação ou de outro lado cirurgiões experientes. Quando possível os dois.

Segundo: procurar dar condições para que cada regente e seus adjuntos organizem aulas, cirurgias vídeo editadas ou quaisquer meios de ensino para incluir no Programa de Ensino à Distancia ( PED). Nesse aspecto estamos discutindo com a diretoria como obter patrocínio para cobrir os custos dessas ações. Também aqui os regentes e seus adjuntos terão liberdade para a escolha dos temas e dos professores, e certamente aceitarão sugestões de todos que queiram um PED de alta qualidade.

Terceiro: Está programado um livro sobre “Princípios Fundamentais de Cirurgia Plástica para Estudantes de Medicina”, em conjunto com as ligas estudantis que já havia iniciado o mesmo. Mas que propusemos a união com a SBCP, juntando os que já escreveram capítulos, os estudantes que participaram e os regentes de cada capitulo, o DEC e o DESC, para dar mais consistência no ensino da especialidade nas escolas. E futuramente propor à Diretoria e Conselho a aceitação dos estudantes das ligas a assistirem nossas reuniões cientificas. Afinal eles serão o nosso futuro.

Quarto: O capitulo de ensino de Cirurgia Plástica nas Faculdades de Medicina, está fazendo um levantamento de quantas escolas de medicina tem no Brasil ( já sabemos que são 271 + 39 a serem abertas). E tentar através do Ministério da Educação instalar curso básico de cirurgia plástica ministrado por cirurgião plástico em todas elas. Doze horas aulas seriam o suficiente. Além de ensinar, é a tentativa de resgatar a verdadeira especialidade que nem os médicos de outras áreas a reconhece. Pensam que somos cirurgiões de 6 cirurgias “estéticas” Que dirá a população em geral. Péssimo para nosso futuro.

Quinto: É uma ideia pessoal que tentaremos levar adiante, acrescentar a isso tudo um possível programa televisivo nacional sobre nossa especialidade, sério, honesto, coordenado pela SBCP, inibindo definitivamente os doutores “Hollywoods” existentes e os que pensam em existir. Resgatar a verdadeira cirurgia plástica dentro desse “Projeto Resgate” é um compromisso de todos nós, com enormes dificuldades a serem transpostas. Vê-se então muito trabalho pele frente durante anos seguidos, mas toda grande caminhada começa pelo primeiro passo, pois então vamos em frente.

Abraço a todos os sócios da SBCP.

Bozola A.R.

foto dr bozola

Suposta médica venezuelana é presa

By | Notícias

SUPOSTA MÉDICA VENEZUELANA É PRESA REALIZANDO CIRURGIAS ESTÉTICAS EM CLÍNICA ILEGAL EM RORAIMA

Denúncia recebida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e pelo CRM de Roraima, leva à prisão de duas pessoas, a suposta médica e um homem que auxiliava nos procedimentos cirúrgicos e estéticos.

ASSISTA AQUI

Técnica cirúrgica reconstrói danos de tumor na região perianal

By | Notícias

Especialistas da USP aprovam técnica de cirurgia plástica para reconstrução de defeitos causados por tumores perianais

Especialistas aprovam técnica de reconstrução de defeitos provocados por tumor perianal em estudo inédito que acompanhou 73 pacientes. A pesquisa foi realizada pelo professor Pedro Soler Coltro, da Divisão de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, em “experiência única no mundo, até o momento, pela maior série de pacientes operados” com implante de retalho de tecido retirado do próprio paciente.

O estudo foi realizado por Coltro na Faculdade de Medicina (FMUSP), durante seu doutorado e pós-doutorado. Em 2015, a técnica foi trazida à Ribeirão Preto quando o professor ingressou na carreira da USP, no Departamento de Cirurgia e Anatomia da FMRP.

Os resultados do acompanhamento das pessoas submetidas ao tratamento, das avaliações pré-operatórias até a completa cicatrização das cirurgias, confirmam, segundo os especialistas, a técnica como procedimento de “primeira escolha para reconstrução desses defeitos”.

Trata-se de cirurgia que repara sequelas e previne complicações da retirada de tumores da região perianal (reto e ânus), após radioterapia e quimioterapia, com uso de um retalho (fragmento de tecido) localizado na transição do glúteo com a coxa.

Este tecido, conta o professor Coltro, já era usado com sucesso em reconstruções vaginais. E, agora, têm confirmadas as vantagens desse procedimento em reconstruções perianais quando comparada a outras técnicas.

Os resultados da pesquisa mostraram que esse retalho proporciona uma reconstrução apropriada da região perianal, levando ao fechamento completo da ferida causada pela retirada do tumor, além de deixar a cicatriz pouco aparente.

Em novembro do ano passado, a pesquisa foi reconhecida como um dos melhores trabalhos apresentados no 53º Congresso Brasileiro de Cirurgia Plástica, realizado em Fortaleza, Ceará, com o Prêmio Antonio Prudente. Os mesmos resultados estarão em breve publicados na Diseases of the Colon and Rectum, uma das revistas mais importantes dessa área.

Rita Stella, com informações da Assessoria de Imprensa do HCFMRP

Fonte: jornal.usp.br

Pedro Coltro (5)

Pedro Soler Coltro, autor da pesquisa – Foto: Gilberto Soares Junior/HCFMRP