Archive: janeiro, 2013

5 pontos para refletir antes de fazer uma plástica no exterior

Os preços mais baixos de cirurgia plástica no exterior têm feito com que alguns pacientes considerem a possibilidade de realizá-las lá fora. Se você está pensando nisso, aqui estão cinco pontos para pensar antes de ir para outro país realizar um procedimento estético:

Imagem

1. Custo Total – A cirurgia em si pode ser mais barata em alguns casos, porém é preciso levar em contra outros gastos como passagens aéreas, despesas de viagem, alimentação e hospedagem. Ao final, o total que você gasta pode exceder o preço da cirurgia em seu país de residência. Por isso, coloque tudo na ponta do lápis antes de viajar.

2. Segurança e Recuperação – Após a cirurgia, você deverá descansar e terá a sua mobilidade limitada. Em alguns casos, pegar um avião pode ser perigoso, pois voar após receber anestesia aumenta o risco de coágulos sanguíneos.

3. Consultas de acompanhamento – Bons médicos agendam consultas de acompanhamento com seus pacientes para verificar o progresso da operação, além de fornecer respostas a todas as questões remanescentes. Por não ter o seu cirurgião perto, você acaba perdendo esse olhar atento.

4. Qualificações – Obviamente, os padrões para os cirurgiões plásticos diferem de um país para outro. Pesquisar a formação e graus de qualificação exigidos de cirurgiões locais, bem como o tipo de controle que o governo faz sobre as instalações antes de se tornar um paciente é muito importante.

5. Outras cirurgias – Infelizmente, nem todas as cirurgias são bem sucedidas na primeira vez. Se você é um dos pacientes que possivelmente precisará de uma atenção extra com um procedimento adicional, pergunte-se primeiro se estará disposto a ir para o exterior novamente.

Fonte: RealSef

5 razões para não misturar cirurgias e álcool

Imagem

Aqui estão cinco razões pelas quais você não deve misturar álcool e cirurgia plástica.

1. Aumento do inchaço
Depois de se submeter a uma cirurgia, você quer que o seu corpo fique do tamanho desejado o mais rápido possível. No entanto, o consumo de álcool alarga os vasos sanguíneos, provocando o inchaço. Pacientes que fizeram uma rinoplastia devem ter cuidado redobrado, pois o nariz é especialmente suscetível ao inchaço.

2. Sangramento

Todas as cirurgias invasivas requerem um período de recuperação, e apenas o álcool tende a impedir esse processo. Com o sangue diluído, os pacientes que ingerem bebida alcoólica no pós-operatório correm mais risco de ter um sangramento e uma recuperação prolongada.

3. Suscetibilidade à dor

Pacientes que ingerem álcool frequentemente podem achar que medicamentos para a dor não funcionam tão bem ou não têm efeito duradouro.

4. Bebida alcoólica pode fazer com que medicamentos tornem-se perigosos

Além do álcool entorpecer os efeitos de uma medicação, cirurgiões advertem que a bebida pode interagir com a dor e outras medicações, tornando-as prejudiciais e até mesmo perigosas para o organismo. Priorize a prescrição médica ao invés da bebida.

5. Desidratação da pele

Quando consumidos bebida em excesso, o álcool faz com que urinemos mais, que por sua vez leva à desidratação e pele seca.
Para melhores resultados, muitos médicos recomendam a abstenção de álcool nas duas semanas antecedentes e posteriores a uma cirurgia, embora este prazo possa variar de acordo com o procedimento.

Fonte: RealSelf.com

Back to Top