Archive: julho, 2014

De acordo com ISAPS, Brasil lidera ranking de cirurgias plásticas no mundo

A International Society of Aesthetic Plastic Surgery divulgou um relatório com números sobre cirurgia plástica ao redor do mundo em 2013. Ao todo foram 23 milhões de cirurgias plásticas no ano passado. O Brasil ocupa posição de destaque no levantamento: o país foi o que mais realizou procedimentos cirúrgicos, ficando a frente dos EUA com 1.491.721 do total. O país da América do Norte, no entanto, ainda lidera quando o volume total de cirurgias plásticas – cirúrgicas e não cirúrgicas – são considerados.

 

As cirurgias mais realizadas no Brasil foram lipoaspiração e colocação de próteses mamárias. O país também é líder quando o assunto é rinoplastia e abdominoplastia. Entre os procedimentos estéticos o destaque é a aplicação da toxina botulínica. O volume é o segundo maior do mundo, com 308.185 procedimentos realizados.

 

Veja outras informações de destaques do relatório divulgado pela ISAPS:

 

- Mais de 23 milhões de cirurgias plásticas foram realizadas. Os cinco países que mais registraram procedimentos são os EUA, o Brasil, o México, a Alemanha e a Espanha.

 

- O procedimento mais popular do mundo é a aplicação de toxina botulínica.

 

- As mulheres representam 87,2% das pessoas que fizeram cirurgia plástica, num total de mais de 20 milhões. Na lista de mais populares estão: mamoplastia de aumento, lipoaspiração, blefaroplastia, lipoescultura e lifting de mama.

 

- Os homens representam 12,8% do total de pacientes de cirurgia plástica, num total de mais de três milhões. Os procedimentos mais procurados foram: rinoplastia, ginecomastia, blefaroplastia, lipoaspiração e otoplastia (cirurgia de orelhas).

 

- Do total, 11.599.336 foram procedimentos cirúrgicos. Os mais populares foram:
1- Mamoplastia de aumento;
2- Lipoaspiração;
3- Blefaroplastia (cirurgia da pálpebra);
4- Lipoescultura;
5- Rinoplastia (cirurgia de nariz).

 

- Os procedimentos não cirúrgicos somaram 11.874.973 do total. Os mais populares foram:
1- Aplicação de toxína botulínica;
2- Preenchimento cutâneo;
3- Remoção de pelos a laser;
4- Rejuvenescimento facial não invasivo;
5- Peeling químico, resurfacing com CO2, dermoabrasão.

Segurança em instalações acreditadas é maior, revela estudo

Uma das principais preocupações de quem deseja fazer uma cirurgia plástica é a segurança do procedimento que será realizado. A SBCP procura sempre alertar as pessoas da importância de contar com um cirurgião associado à entidade, o que ajuda a garantir que o paciente está sob os cuidados de um profissional devidamente capacitado. Outro ponto importante é assegurar que o local escolhido para a cirurgia está preparado para oferecer as condições ideais.

 

162-BX

 

As duas coisas andam próximas. Um estudo publicado recentemente na prestigiada JAMA – Journal of the American Medical Association mostrou que o número de infecções geradas após lipoaspirações feitas por médicos não credenciados, que não seguem leis ou regulamentações federais, e em instalações que não seguem os padrões mínimos exigidos pelas entidades que regulamentam e fiscalizam o setor é significantemente maior. O estudo mostrou que a prevalência da bactéria Streptococcus A nestas condições é muito maior.

 

Apesar de ter sido conduzida nos EUA, a notícia ressalta a importância para os pacientes se planejarem e escolherem bem onde será feita a cirurgia plástica.

 

Lembre-se sempre: cirurgia plástica envolve riscos como qualquer outro procedimento cirúrgico. No entanto, é possível minimizá-los. Certifique-se das credenciais do cirurgião escolhido e garanta que o local é credenciado pela SBCP para que sua segurança esteja em primeiro lugar!

 

Fonte: Smart Beauty Guide

 

Crédito da foto: LiebeGaby via Compfight cc

5 atitudes pós-treino para melhorar o resultado dos exercícios físicos

Você acha que para alcançar bons resultados com atividades físicas é só caprichar nos treinos? Está enganado! É claro que é importante fazer exercícios com freqüência e intensidade adequadas, mas um dos segredos para atingir o corpo desejado e garantir a boa saúde está no período após as atividades. Eles ajudam a recuperara mais rápido e melhor o corpo e evitam lesões e dores no corpo.

 

Veja cinco dicas separadas pelo site EmpowHER para melhorar seu desempenho:

 

Esfrie o corpo

Isso diminui os riscos de lesões. Deixe o ritmo cardíaco e a pressão sanguínea baixar e voltar ao padrão de descanso. Caminha após os exercícios é uma boa pedida para seus sinais vitais voltarem ao normal.

 

303

 

Alongamento

Terminou o treino? Separe algum tempo para se alongar. Isso ajuda a diminuir a dor após os exercícios. Não é preciso dar muitos outros motivos além desse para caprichar no alongamento, mas se não bastar, pense que isso o ajudará a voltar mais rapidamente aos exercícios e ao seu objetivo.

 

Lanche

Comer um pequeno lanche após o treino ajuda os músculos a se reconstruírem. Especialistas sugerem que a combinação entre carboidratos e proteínas é uma boa pedida. Iogurte com frutas, pão sírio com homus, ou atum com pão integral são outras opções interessantes.

 

Sono

Reduzir o tempo de sono afeta a efetividade do seu treino. O descanso é necessário para que o corpo se recupere após uma rotina de exercícios, fazendo com que os músculos cresçam fortes e o organismo se regenere melhor e mais forte.

 

Não beba álcool

Celebrar um bom treino em um bar? Nem pensar! Beber álcool não é o lanche sugerido pelos especialistas: ele desidrata o corpo, atrasam a recuperação muscular e aumentam o risco de coágulos de sangue. No período de uma hora e meia beba água. Após este tempo o álcool não deverá comprometer o treino, a não ser pela ingestão de calorias.

 

Fonte: EmpowHER (em inglês).
Crédito da foto:Sangudo via Compfight cc

Veja vídeo com implante de prótese de silicone que deu errado

A americana Reese Talley, de 45 anos, resolveu fazer um implante de silicone nos glúteos em 2010. Segundo seu relato ao jornal Daily Mail, o que a motivou foi uma “pequena crise de meia idade”. Os resultados não foram os esperados e Reese resolveu compartilhar sua experiência com o mundo no vídeo abaixo, como forma de alertar as pessoas para o que pode acontecer se uma cirurgia plástica der errado. Veja:

 

 

Após seis meses de seu primeiro implante, Reese começou a sentir fadiga e dores no bumbum, além de problemas estomacais e dificuldades quando ia ao banheiro. Após exames, médicos constataram que o silicone havia se espalhado por suas costas e pernas, grudando em órgãos e gerando uma doença autoimune. A solução seria retirar a prótese, o que causaria deformidades nos glúteos.

 

A americana se deixou levar por sua vaidade e resolveu implantar novas próteses para preencher o espaço vazio que ficaria após a retirada do silicone. Os médicos recomendaram aguardar seis meses, mas ela não escutou os conselhos e seguiu adiante com sua decisão. A segunda cirurgia resultou em ainda mais problemas, como visto no vídeo acima.

 

As coisas que a cirurgia plástica podem fazer pelas pessoas são impressionantes. No entanto, esta não é uma ciência exata e por isso é preciso se resguardar: encontrar cirurgiões devidamente capacitados, produtos certificados e instalações aptas a garantir sua segurança.

 

Lembre-se sempre de encontrar um cirurgião associado a SBCP e uma instalação credenciada para realizar sua cirurgia plástica. Isso ajuda a diminuir os riscos!

 

Fonte: Daily Mail (em inglês)

Britânicos e americanos fazem implante facial por barba ‘hipster’

A moda hipster, popular entre jovens de metrópoles americanas e europeias, fez surgir uma novidade: o implante de barbas, usadas como símbolo de modernidade e virilidade.

 

Tanto na Grã-Bretanha como nos Estados Unidos, clínicas de estética afirmam que se multiplicou nos últimos anos o número de homens interessados no procedimento.

 

302-2

 

O termo hipster é usado para designar uma subcultura de jovens urbanos, cujos gostos costumam ser associados à música alternativa e a roupas e acessórios comprados em brechós.

 

Bassam Farjo, médico de uma clínica britânica, foi o primeiro do mundo a realizar um transplante de barba, em 1996.

 

A cirurgia pioneira visava recuperar a face de um paciente vítima de queimaduras severas.

 

“A princípio, era um serviço para quem queria esconder cicatrizes”, diz Farjo à BBC Mundo. “Mas ultimamente cada vez mais homens buscam (o procedimento) como mera questão de moda.”
‘Efeito Paxman’

 

O médico diz que se trata de um “efeito Paxman”, em referência ao jornalista britânico da BBC Jeremy Paxman, cuja barba levou muitos britânicos a querer crescer as suas.

 

Farjo realiza “um ou dois” implantes de barba por mês, ainda que os implantes capilares continuem sendo mais populares (entre 25 e 30 por mês na clínica).

 

“A (barba) de Brad Pitt é a mais buscada pelos homens de 40 anos, enquanto os entre 20 e 30 preferem a de David Beckham”, conta. “Talvez Paxman se torne o exemplo de homem atraente pra homens entre 50 e 60.”

 

Um implante completo de barba custa entre US$ 7 mil e US$ 8 mil, e o procedimento dura cerca de sete horas. “Depende do tipo de pelo do paciente e da densidade que ele queira.”

 

Se ele quiser apenas esconder áreas em que o pelo não cresce, o preço cai para US$ 2 mil a US$ 3 mil.

 

O normal é que o resultado dure para a vida inteira.

 

“O pelo transplantado se comporta igual ao da região onde foi extraído”, diz o médico. “Se saiu da nuca e esta começa a perder cabelo, o da barba também cairá.”

 

Nos Estados Unidos, Kevin Ende começou a oferecer esse serviço em 2007. E nos últimos anos o procedimento se tornou um dos principais em sua clínica em Nova York, com uma média de dois a três consultas por semana.

 

“O transplante de pelo facial se popularizou em grande parte porque as pessoas perceberam que o resultado pode ser muito natural”, disse ele à agência Efe.

 

O consultório da médica Yael Halaas, também em Nova York, costumava receber mulheres que estavam mudando de sexo ou judeus ultraortodoxos, comunidade em que a barba tem papel importante.

 

“Mas há cerca de três anos chegam por mês ao menos quatro ou cinco hipsters entre 20 e 30 anos que querem a barba por uma questão de moda”, conta.

 

Fonte: BBC Brasil
Crédito da foto: Jiuck via Compfight cc

5 mitos sobre toxina botulínica desvendados

Suavizar linhas de expressão, eliminar rugas na testa, pés de galinha ou bandas grossas no pescoço são algumas das aplicações mais comuns de toxina botulínica. Este procedimento é um dos mais populares entre as pessoas que buscam Cirurgia Plástica, mas também é cercado de mitos e informações incorretas. O site Real Self resolveu desvendar alguns deles.

 

Leia mais abaixo e lembre-se: cada caso é único e apenas você e seu cirurgião podem decidir quais procedimentos são recomendáveis ou não!

 

O melhor momento para aplicar toxina botulínica é quando as linhas surgem
Não necessariamente! O número de pessoas que realiza aplicações preventivas está aumentando, o que permite não só a suavizar as linhas como torna a aplicação mais efetiva no longo prazo. Isso porque a toxina botulínica ajuda as pessoas a evitarem fazer certas expressões que contribuem para o surgimento das linhas de expressão. Assim é provável que no futuro o uso da toxina botulínica seja menor ou menos freqüente, mas com bons resultados.

 

293

 

Parar de aplicar toxina botulínica piora as rugas
Isto é um mito. As linhas de expressão apenas voltarão ao estado em que estavam antes da aplicação, já que o efeito de relaxamento dos músculos passará e os movimentos que geram as rugas voltarão normalmente. É importante lembrar que os resultados das aplicações não são permanentes e duram de três a quatro meses.

 

Você nunca é muito jovem para aplicar toxina botulínica
O uso estético não é recomendado por muitos cirurgiões aos mais jovens. Aos 18 anos, por exemplo, é incomum que a pessoa tenha linhas de expressão residuais após movimentos dos músculos. O ideal é esperar até que este cenário aconteça para que então o paciente e o cirurgião possam começar a considerar começar com as aplicações preventivas.

 

Toxina botulínica serve apenas para suavizar rugas
As aplicações podem ter diversas outras finalidades. A toxina botulínica pode ser uma aliada no combate à enxaqueca, por exemplo, por ajudar a minimizar a tensão muscular. Outro uso é no tratamento da sudorese excessiva, utilizando a aplicação para bloquear as glândulas sudoríparas. A toxina pode ser utilizada até no tratamento da depressão

 

Toxina botulínica é apenas para mulheres
O RealSelf destaca que a aplicação entre os homens está crescendo. Engana-se quem acha que isso ocorre apenas entre os mais velhos ou entre aqueles que se preocupam muito com a aparência. Homens na faixa dos trinta anos também têm recorrido ao uso da substância para diversos objetivos, como encontrar uma parceira: após a aplicação os homens podem ficar com expressões mais simpáticas e, claro, mais jovens, o que os ajuda na busca de um amor.

 

Fonte: RealSelf

Crédito da foto: Vancouver Laser & Skincare Centre via Compfight cc

“Cirurgia caseira” faz mulher sofrer amputações

Apryl Brown era uma hari stylist de sucesso em Los Angeles quando decidiu fazer colocar uma prótese de silicone na região dos glúteos. Incentivada por uma cliente, resolveu buscar uma forma mais barata de realizar o procedimento.

 

Algumas semanas depois a cabeleireira estava em um quarto recebendo injeções de preenchimento, imaginando que a substância era a mesma que cirurgiões plásticos usavam para realizar este tipo de procedimento. No entanto o que era para ser motivo de alegria quase se tornou na causa de sua morte – o material usado no corpo da americana era massa para calafetação.

 

281

 

A história acima é relatada pela CNN. O caso de Apryl se complicou tanto que suas mãos e pés foram amputados e ela teve que passar por 27 cirurgias para permanecer viva. Infelizmente, este não é o único: de acordo com a Sociedade Americana de Cirurgiões Plásticos é cada vez mais comum que as pessoas optem por realizar cirurgias consideradas menos complexas de forma caseira – comprando o material via internet e recebendo auxílio de profissionais incapacitados para a função –, sem ao menos consultarem um cirurgião para reduzir custos e realizar um sonho.

 

Como vemos, o preço pode ser bem maior do que se imagina.

 

“Acho que isso é muito sedutor para as pessoas que não sabem dos problemas dessa opção”, explica na reportagem o cirurgião plástico americano Richard Glogau. “As pessoas pensam que é simples como tingir o cabelo e no fim das contas se trata de um procedimento médico”, completa o cirurgião.

 

Por isso, lembre-se: segurança em primeiro lugar! Nenhum custo deve ser mais importante do que sua saúde. Pesquise antes de tomar qualquer decisão e nunca deixe de procurar um cirurgião plástico da SBCP. Isso garante que o profissional foi treinado e tem experiência para realizar cirurgias. Desconfie de propagandas milagrosas, cheque os produtos e verifique se a instalação onde o procedimento será feito é credenciado pela entidade.

 

Durante a entrevista para a CNN, Apryl Brown afirmou que não quer que as pessoas sintam pena dela, mas que aprendam com sua história. Você pode conhecer melhor sua trajetória e suas experiências no site pessoal de Apryl.

 

“Tudo o que eu peço a eles é que quando essa idéia surgir que eles pensem novamente sobre isso e façam uma pesquisa. Se ainda assim quiserem fazer isso, que façam. Mas não poderão ficar surpresos depois, dizendo que não sabiam que a escolha poderia deixá-los sem mãos, pés ou bunda”, afirma Apryl.

 

Se quiser, assista abaixo o vídeo com a reportagem (em inglês).

 

 

Com informações da CNN. Leia a matéria completa aqui (em inglês).

Crédito da foto: Reprodução/Vídeo CNN

 

Cirurgias Plásticas aumentam no inverno

Durante a preparação para uma cirurgia plástica é comum surgir uma dúvida: quando é o melhor momento para fazer a cirurgia?

 

O inverno é uma boa resposta. Durante a estação o número de procedimentos aumenta em até 50%. O período favorece o pós-operatório por diversos motivos. O uso de roupas mais largas, por exemplo, permite usar cintas de compressão com mais conforto e de forma mais discreta. Já o inchaço decorrente da cirurgia também tende a ser menos desconfortável, já que durante o frio a dilatação de vasos e a retenção de líquido é menor. Outro fator que favorável é o sol mais ameno: isso ajuda na cicatrização do procedimento e diminui as chances de manchas na pele.

 

No entanto, a recuperação antes do verão pode ser considerado o principal benefício de fazer cirurgias plásticas no inverno. Em geral, o período de recuperação dura em torno de três meses quando não há complicações. Isso ajuda o corpo a estar preparado para a estação do calor e permite ao paciente se acostumar com o novo visual antes da estação.

 

2

 

Se você está considerando fazer uma cirurgia, acesse o site da SBCP para buscar informações sobre procedimentos e encontrar cirurgiões associados. De acordo com a entidade, 94% dos procedimentos que têm complicações são realizados por profissionais que não especialistas.

 

Crédito da foto: Mitya Ku via Compfight cc

 

Com informações do Terra e do Jornal Extra.

Americana passa por 36 cirurgias para parecer uma Barbie ‘encorpada’

Fonte: Marie Claire

 

Lacey Wildd, 46, passou por 36 procedimentos cirúrgicos para conquistar o “corpo perfeito”. Somente seus seios pesam mais de 9kg, o que a impede de fazer determinadas atividades

 

A americana Lacey Wildd, 46, passou por 36 cirurgias plásticas para não somente parecer com a Barbie, mas tentar ser uma versão melhorada e ‘encorpada’ da boneca da Mattel. Ela já fez 12 procedimentos para aumentar os seios e agora vai entrar na faca novamente, segundo informou o site “Mail Online”. O objetivo é conquistar um bumbum maior e diminuir a cintura, além de aumentar os olhos e mudar o nariz.

 

266

 

“Quero ser a Barbie adulta, uma Barbie extrema”, contou. Sou conhecida como uma das pacientes com plásticas mais extremas no mundo e quero continuar passando dos limites.”

Wildd ficou cerca de seis horas na mesa de cirurgia com o médico Michael Salzhauer em uma clínica na cidade de Fort Lauderdale, na Florida, para fazer uma lipoaspiração no abdomen, braços, costas e pernas. A gordura retirada foi colocada no bumbum.

 

“Ainda quero seios e bumbum maiores. Acho que nunca darei [as mudanças] como encerradas. A plástica faz perfeição”, acrescentou.

 

Somente seus implantes de silicone nos seios pesam mais de 9kg, o que significa que a americana mal pode correr, além de ter outras limitações. “Tenho orgulho de ser de plástico”, afirmou. “Já gastei mais de R$500 mil para construir o corpo de plástica mais extremo do mundo. Busco um corpo perfeito”, concluiu.

 

267

 

Crédito das fotos: Reprodução/Twitter

3 motivos para o cirurgião plástico não recomendar uma cirurgia

Você pega a lista de prioridades e começa a conferir:

 

- Lista de possíveis cirurgiões certificados pela SBCP? Confirmado.

- Pesquisar sobre cirurgia plástica para tirar dúvidas e estar bem informado? Confirmado.

- Buscar instalações credenciadas para fazer a cirurgia? Confirmado.

 

261

 

Depois de completar a lista é hora de dar o próximo passo e marcar consultas com os cirurgiões selecionados. Mas antes de escolher um e realizar a cirurgia é importante saber que cirurgiões responsáveis também têm uma lista de requisitos a serem preenchidos pelos pacientes. Além da condição física e de saúde, também é preciso avaliar aspectos psicológicos de candidatos a cirurgias plásticas.

 

Veja abaixo 3 fatores que podem levar o cirurgião a recusar, gentilmente, a cirurgia plástica e entenda como isso pode ser importante para você.

 

O motivo é o correto?

O paciente deve ter uma expectativa realista a respeito dos resultados da cirurgia plástica. Lembre-se: a cirurgia plástica deve ser feita para você mesmo e não por um motivo exterior, como uma relação amorosa ou para conseguir algo, como uma promoção no trabalho!

 

“Uma mulher de 40 anos entra no consultório para fazer um lifting facial porque seu marido tem um caso com uma mulher mais jovem. Eu poderia fazer a cirurgia, mas há o risco dela não atingir suas expectativas e não ficar satisfeita com o procedimento porque ele não deu o que ela desejava, que era o seu marido de volta”, exemplifica um cirurgião consultado pelo site Real Self.

 

Isso é uma fixação?

Quanto tempo o paciente pensa sobre o assunto? Já deixou de sair para se esconder? Já faz outras cirurgias plásticas para “corrigir problemas”?

 

Estas perguntas são importantes e em caso de respostas afirmativas podem indicar uma obsessão em “corrigir falhas”, uma situação que pode levar a uma busca incessante por expectativas que nunca serão atingidas e provocar um sentimento de angústia constante sobre sua auto-imagem. Neste caso um acompanhamento psicológico pode ser indicado.

 

136

 

O paciente tem clareza do que deseja?

O paciente deve refletir bastante para saber o que espera da cirurgia plástica. Chegar a uma consulta com desejos vagos, sem entender bem os resultados desejados, ou com muita certeza de que irá atingir objetivos muito específicos, como ficar com o nariz igual ao de uma celebridade, são sinais de alerta para o cirurgião.

 

“Eu já recebi mais de uma vez pacientes que chegam com uma referência de nariz que nunca poderão conseguir. A principal fonte de insatisfação em rinoplastias se deve a expectativas irreais”, explica outro cirurgião consultado pelo Real Self.

 

Fonte: Real Self. Leia a matéria completa aqui (em inglês).

 

Crédito das fotos: e3Learning via Compfight cc / Regis Andrade via Compfight cc

Back to Top