Archive: fevereiro, 2016

O nariz paulistano*

Fonte: Diário de S.Paulo
Autor: Paulo Godoy
Foto: sid (via Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

 

Em janeiro de 1554, um grupo de jesuítas, comandado pelos padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, chega ao planalto, com o objetivo de catequizar os índios que viviam na região. Em 25 de janeiro daquele ano, dia em que se comemora a conversão do apóstolo Paulo, o padre Manuel de Paiva celebra a primeira missa na colina. A celebração marcou o início da instalação dos jesuítas no local e entrou para a história como nascimento da cidade de São Paulo.

 

Hoje comemoramos os 462 anos da nossa cidade. E eu, como um típico paulistano, reclamo todos os dias da violência exagerada, do trânsito movediço que paralisa o meu dia e da poluição repugnante que abraça o meu nariz e lacrimeja meus olhos.

 

Também tento fugir nos feriados para o litoral e embarco reclamando no lerdo e manco comboio de automóveis que escapam da cidade. Mas no final de tudo, como todo paulistano, eu amo essa cidade que tem o meu nome.

 

O meu nariz, contudo, luta diariamente contra o legado do progresso acelerado e das atrocidades ecológicas que agrediram a cidade. Frequentemente ele se obstrui, coça, espirra, escorre e me obriga a compras constantes de spray e corticóides nasais.

 

846

 

No entanto, cirurgiões da Universidade de Stanford, na Califórnia, publicaram no último dia 15 uma pesquisa revelando que a realização da cirurgia para tratamento da obstrução do nariz é, a longo prazo, mais econômica do que o uso prolongado de sprays nasais.

 

O estudo incluiu 100 homens e 79 mulheres com uma média de idade de 37,9 anos. Todos foram diagnosticados previamente com obstrução da via aérea nasal decorrente de um desvio de septo ou estreitamento da válvula do nariz .Dos 179 pacientes estudados, apenas 8 obtiveram melhora total apenas com o uso dos sprays. Os restantes foram submetidos a cirurgia para melhora dos sintomas.

 

Um dos objetivos da pesquisa foi fornecer um cálculo matemático detalhado provando para as companhias de seguro que a cirurgia apresenta um custo mais baixo a longo prazo do que o uso prolongado de medicamentos, sem contar com o aumento da qualidade de vida .

 

Atualmente, as novas técnicas de cirurgia plástica do nariz permitem um tratamento estético funcional, onde, alem de proporcional um nariz mais atraente, a parte respiratória é melhorada num único procedimento.

Back to Top