Archive: Séries

3 motivos para o cirurgião plástico não recomendar uma cirurgia

Você pega a lista de prioridades e começa a conferir:

 

- Lista de possíveis cirurgiões certificados pela SBCP? Confirmado.

- Pesquisar sobre cirurgia plástica para tirar dúvidas e estar bem informado? Confirmado.

- Buscar instalações credenciadas para fazer a cirurgia? Confirmado.

 

261

 

Depois de completar a lista é hora de dar o próximo passo e marcar consultas com os cirurgiões selecionados. Mas antes de escolher um e realizar a cirurgia é importante saber que cirurgiões responsáveis também têm uma lista de requisitos a serem preenchidos pelos pacientes. Além da condição física e de saúde, também é preciso avaliar aspectos psicológicos de candidatos a cirurgias plásticas.

 

Veja abaixo 3 fatores que podem levar o cirurgião a recusar, gentilmente, a cirurgia plástica e entenda como isso pode ser importante para você.

 

O motivo é o correto?

O paciente deve ter uma expectativa realista a respeito dos resultados da cirurgia plástica. Lembre-se: a cirurgia plástica deve ser feita para você mesmo e não por um motivo exterior, como uma relação amorosa ou para conseguir algo, como uma promoção no trabalho!

 

“Uma mulher de 40 anos entra no consultório para fazer um lifting facial porque seu marido tem um caso com uma mulher mais jovem. Eu poderia fazer a cirurgia, mas há o risco dela não atingir suas expectativas e não ficar satisfeita com o procedimento porque ele não deu o que ela desejava, que era o seu marido de volta”, exemplifica um cirurgião consultado pelo site Real Self.

 

Isso é uma fixação?

Quanto tempo o paciente pensa sobre o assunto? Já deixou de sair para se esconder? Já faz outras cirurgias plásticas para “corrigir problemas”?

 

Estas perguntas são importantes e em caso de respostas afirmativas podem indicar uma obsessão em “corrigir falhas”, uma situação que pode levar a uma busca incessante por expectativas que nunca serão atingidas e provocar um sentimento de angústia constante sobre sua auto-imagem. Neste caso um acompanhamento psicológico pode ser indicado.

 

136

 

O paciente tem clareza do que deseja?

O paciente deve refletir bastante para saber o que espera da cirurgia plástica. Chegar a uma consulta com desejos vagos, sem entender bem os resultados desejados, ou com muita certeza de que irá atingir objetivos muito específicos, como ficar com o nariz igual ao de uma celebridade, são sinais de alerta para o cirurgião.

 

“Eu já recebi mais de uma vez pacientes que chegam com uma referência de nariz que nunca poderão conseguir. A principal fonte de insatisfação em rinoplastias se deve a expectativas irreais”, explica outro cirurgião consultado pelo Real Self.

 

Fonte: Real Self. Leia a matéria completa aqui (em inglês).

 

Crédito das fotos: e3Learning via Compfight cc / Regis Andrade via Compfight cc

Cirurgia plástica combate reação adversa de tratamento para soropositivos

Procedimentos resgatam harmonia corporal em pacientes com perda de gordura no rosto e nos glúteos

 

Lipodistrofia. Essa é uma das reações adversas mais indesejadas entre pacientes em tratamento com antirretrovirais, medicamentos amplamente utilizados para refrear o vírus HIV no organismo. A lipodistrofia, nestes casos, reduz a gordura em algumas regiões do corpo, como rosto, glúteos e pernas. A redução é acentuada, gerando aquele aspecto de magreza exagerada, marcante entre soropositivos.

 

Nos glúteos, a perda de gordura pode ser tão grande que vai além do aspecto estético: o paciente sente desconforto ao permanecer muito tempo sentado, o que pode comprometer seu desempenho em inúmeras funções profissionais. Além da perda de gordura, o tratamento para soropositivos pode proporcionar acúmulo desta em outras áreas do corpo, como mamas, parede abdominal e nas costas, próximo ao pescoço.

 

Em todas as situações, existem procedimentos realizados por cirurgiões plásticos capazes de resgatar a harmonia corporal, suavizando os efeitos indesejáveis dos antirretrovirais. Isso costuma ter impacto positivo na autoestima do paciente, o que ajuda a fortalecer seu sistema imunológico e, portanto, todo o tratamento contra a doença.

A

 

No rosto, o paciente pode receber implantes de tecido gorduroso ou de polimetilmetacrilato. Nos glúteos, a reconstrução pode ser realizada com implante de próteses de silicone ou com enxertos de gordura. E na região das mamas e do abdome, o cirurgião pode retirar os excessos numa lipoaspiração.

 

Todos os procedimentos são amplamente utilizados por cirurgiões plásticos, com resultados satisfatórios e risco de complicações baixo. Contudo, o desafio de aplicar essas técnicas em soropositivos é mais recente, pois a eficácia dos tratamentos contra HIV aumentou nos últimos anos e proporcionou maior sobrevida aos pacientes. Com isso, as reações adversas estão se tornando mais duradouras e expressivas.

 

As pesquisas com esse perfil de paciente ainda são recentes, mas já trouxeram esclarecimentos interessantes. Os enxertos de gordura, por exemplo, apresentam benefícios à qualidade da pele que, em alguns casos, superam os resultados alcançados com próteses de silicone.

 

Antes de seguirem para a mesa de cirurgia, é preciso ter ainda mais precauções com pacientes soropositivos. Isso porque a doença está diretamente ligada ao sistema imunológico: o vírus HIV enfraquece as defesas naturais do organismo. O risco de infecções, bem como todo o processo de recuperação pós-cirúrgico do soropositivo requerem mais cuidados.

 

Ao procurar aconselhamento para as situações acima, certifique-se de que o médico possui especialização em cirurgia plástica. Existem profissionais experientes no atendimento e nos cuidados a paciente soropositivos. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) pode auxiliá-lo nessa pesquisa.

As muitas considerações para a cirurgia plástica em adolescentes

Ter um paciente satisfeito é um desafio que vai além do sucesso da cirurgia plástica. Paciente e médico precisam estar com as expectativas alinhadas. Na prática, isso requer um médico capaz de explicar e um paciente capaz de compreender o que realmente pode ou não ser alcançado numa mesa de cirurgias.

 

Esse desafio é considerável para adultos e se torna ainda maior entre adolescentes, devido às discussões sobre a real necessidade de se submeter a procedimentos cirúrgicos tão cedo. O debate tem aumentado junto com a procura, que saltou 141% entre 2008 e 2012. No mesmo período, as plásticas em adultos cresceram bem menos: 38%.

 

161-BX

 

Lipoaspiração

Cerca de 60% das plásticas realizadas por adolescentes são estéticas e, entre elas, a lipoaspiração se destaca como uma das mais procuradas. O procedimento não serve para emagrecer, como muitos pensam, e sim para eliminar gordura localizada, melhorando o contorno corporal. Apesar de ser mais comum na região abdominal, a lipo também pode ser feita em regiões como coxas, braços, pescoço, cintura, costas, parte medial do joelho, peito, bochechas, queixo, pernas e tornozelos.

Em meninos, é comum a lipoaspiração estar associada à ginecomastia. O procedimento reduz mamas que cresceram demasiadamente, seja por alguma disfunção metabólica, como hipertireodismo, seja por influência do excesso de células de gordura em jovens acima do peso.

 

Cirurgias da face

Um comportamento muito comum nos consultórios é o desejo dos jovens de copiar seus ídolos. Seja a boca da Angelina Jolie ou o nariz a Jennifer Aniston, a primeira pergunta ao médico é sobre a possibilidade de fazer algo exatamente igual no próprio rosto.

 

O aconselhamento nessas situações é fundamental, pois a pessoa deve buscar o melhor para ela, no contexto de sua aparência. Os ídolos podem até ser uma referência, mas não copiados, pois o resultado pode não ser harmônico.

 

Relação transparente

Como mostramos nos posts anteriores, a relação entre médico e paciente precisa ser transparente e inspirar confiança para que, caso a caso, a melhor solução seja encontrada. Às vezes, o suporte psicológico pode ser recomendado para que a complexidade das emoções envolvidas naquele momento seja bem trabalhada.

 

As inseguranças típicas da pouca idade, somadas às mudanças rápidas que o corpo sofre nessa época sempre foram variáveis importantes e que pesam para formar os desejos dos adolescentes. Mas agora, existe a influência das redes sociais e de toda a exposição de imagem que elas proporcionam. Os selfies estão por toda parte e podem despertar o desejo de mudar algum traço no rosto ou no corpo.

 

Não existe fórmula mágica para a resposta. Cada caso precisa ser avaliado individualmente e, por vezes, com suporte completo, de médico, de psicólogo e da família.

 

Crédito da foto:

Gonzak via Compfight cc

Não copie o nariz de ninguém: faça o melhor para o seu rosto

Eu quero um nariz igual ao da Angelina Jolie. Ou da Jennifer Aniston. É muito comum ouvir nos consultórios de cirurgiões plásticos pedidos assim, baseados nos modelos estéticos de celebridades do cinema e da televisão. Mas essa ideia de “copiar” o nariz de outra pessoa nem sempre.

 

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica esclarece que a rinoplastia, nome dado à plástica no nariz, auxilia no ajuste do órgão em relação às demais estruturas faciais. Assim, o melhor nariz que a pessoa pode ter é resultado de uma avaliação das proporções de seu rosto. Até é possível se inspirar em outras pessoas, sem necessariamente copiá-las.

 

Isto é especialmente importante para jovens. O anseio de ter uma aparência similar a ídolos pode criar uma expectativa irreal acerca do resultado da rinoplastia. Da mesma forma, é importante deixar claro para o adolescente que cirurgias plásticas não devem ser feitas para satisfazer necessidades de outras pessoas. O motivo e o resultado dos procedimentos devem ser pautados pelas necessidades e realidade física do adolescente, não de outras pessoas. O acompanhamento psicológico pode ser necessário.

 

136

 

Os ajustes cabíveis numa rinoplastia incluem tamanho do nariz, largura do dorso nasal, perfil do nariz, ponta do nariz (grande, caída ou arrebitada), narinas largas e assimetria nasal.

 

A cirurgia pode incluir ajustes funcionais, e não apenas estéticos, como correção de septo nasal e retirada de parte dos cornetos nasais, conhecidos como carne esponjosa. Para remodelar a via aérea obstruída, a rinoplastia requer avaliação cuidadosa da estrutura nasal, no que se refere ao fluxo de ar e à respiração. A correção de desvio do septo, uma das causas mais comuns de insuficiência respiratória, é alcançada por meio do ajuste da estrutura nasal para gerar um alinhamento melhor. Para ser operada, a pessoa precisa se submeter a exames pré-operatórios e falar abertamente sobre suas condições de saúde. O uso de medicamentos e a existência de doenças podem gerar complicações no procedimento e comprometer os resultados. É preciso parar de fumar com antecedência e evitar o uso de aspirina, anti-inflamatório e de medicamentos naturais, pois eles podem aumentar o sangramento.

 

O processo de cicatrização dura algumas semanas, mas o novo contorno nasal pode levar até um ano para ser completamente definido. Durante esse período, é comum haver mudanças graduais na aparência de seu nariz. O inchaço pode aparecer e desaparecer e ser um pouco maior pela manhã, mas essa é uma situação transitória que costuma melhorar com o passar do tempo.

 

A cirurgia pode tratar estruturas cartilaginosas e ósseas, necessitando de curativos especiais para imobilização e proteção das estruturas, como tampão nasal e curativo gessado. É importante a prevenção contra traumas na região operada.

 

Crédito da foto: Regis Andrade via Compfight cc

Adolescentes com gordura localizada melhoram a autoestima com lipoaspiração

Procedimento é um dos mais realizados entre jovens e adultos no país. Médico deve estar atento às expectativas irreais e, se for preciso, indicar suporte psicológico

 

A procura por uma forma de perder peso é algo que aflige milhões de pessoas no Brasil, onde o excesso de peso atinge 60% dos adultos e quase 22% dos adolescentes. Muitos buscam uma solução rápida e acreditam que uma lipoaspiração resolveria tudo; mas não é bem assim. Nem todos se enquadram nas indicações para a cirurgia.

 

C

 

Primeiro, o objetivo da lipoaspiração não é emagrecer e sim melhorar o contorno corporal. Para perder peso, a pessoa deve ter uma alimentação adequada, com dietas indicadas por especialistas, e seguir uma rotina saudável de exercícios. Cabe à lipoaspiração o papel de eliminar gorduras localizadas, mais frequentes em regiões como barriga, flancos e quadris.

 

Apesar de ser mais comum na região abdominal, a lipoaspiração também pode ser feita em regiões como coxas, braços, pescoço, flancos, costas, parte medial do joelho, peito, bochechas, pernas e tornozelos. Eliminando esses excessos indesejados, o procedimento melhora as proporções do corpo.
Nos meninos, é comum realizar lipoaspiração para tratamento da ginecomastia. O procedimento reduz mamas que cresceram demasiadamente, seja por alguma disfunção metabólica, como hipertireoidismo, seja por influência do excesso de células de gordura em jovens acima do peso.

 

Por tudo isso, a lipoaspiração se mantem há muitos anos como uma das cirurgias plásticas mais realizadas no país. Foram 211 mil procedimentos em 2011, considerando pacientes de todas as idades.

 

94-BXCorpo e mente em sintonia
Antes da cirurgia, o médico deve conversar com o paciente sobre as expectativas dele com o resultado do procedimento. Esse é um momento importante para avaliar a autoimagem do jovem e detectar sinais de expectativa irreal, ou seja, de resultados que a cirurgia não é capaz de alcançar.
Os parentes mais próximos, que convivem diariamente com o adolescente, podem ajudar apontando desejos e expectativas relacionadas à cirurgia, bem como a amplitude de eventuais insatisfações que o jovem tenha com seu corpo. Assim, o médico pode recomendar suporte psicológico antes de avançar com o tratamento.

Enquete: cirurgia plástica em adolescentes

Na última semana publicamos o primeiro texto da série sobre Cirurgia Plástica e Adolescentes. Se quiser, pode ler o texto aqui.

 

Agora, queremos sua opinião! Responda a enquete abaixo e aguarde: nesta sexta tem o novo post da série, que vai falar sobre ginecomastia e lipoaspiração.

Cresce procura por cirurgia plástica entre adolescentes

Saiba como avaliar o momento certo de se submeter a um procedimento estético ou reparador

 

A procura por cirurgias plásticas em adolescentes cresce em ritmo acelerado. O salto foi de 141% entre 2008 e 2012, período em que a procura entre adultos cresceu 38%. Hoje, os jovens de 14 a 18 anos já representam 10% do total de cirurgias realizadas no país (911 mil procedimentos).
Essa crescente procura desperta dúvidas entre país e familiares. Não seria cedo demais para uma cirurgia plástica? A resposta não é simples. Cada caso precisa ser avaliado; às vezes, por médicos e psicólogos.

 

T

 

Cerca de 40% dos procedimentos são classificados como plásticas reparadoras, ou seja, cirurgias que vão corrigir algum problema. Se as mamas de uma menina foram grandes demais, por exemplo, eles podem afetar a postura e prejudicar a coluna. É um caso com indicação cirúrgica.

 

Cirurgias estéticas
Contudo, a maioria dos procedimentos (60% deles) é de natureza estética. Se uma menina de 15 anos quiser aumentar as mamas com implante de silicone, como saber se essa é uma escolha adequada? É preciso ponderar duas coisas: a expectativa em relação à cirurgia e o desenvolvimento da paciente.

 

Se ela já tiver o corpo biologicamente adulto, o aumento das mamas pode ser uma opção viável. A maturação do corpo feminino acontece, geralmente, de dois a três anos após a menarca (primeira menstruação). Caso contrário, pode ser mais indicado à adolescente esperar um pouco para reavaliar a verdadeira necessidade da operação.

 

Suporte psicológico
Outra questão a ser ponderada está relacionada à expectativa do paciente com o procedimento. Um menino que deseje operar as orelhas de abano para evitar bullying na escola, por exemplo, tem uma relação de causa e consequência bem definidas: a orelha de abano é motivo de chacota. E isso pode ser corrigido com uma plástica.

 

112-BX

 

Mas nem sempre as coisas são simples. Uma menina que deseje aumentar as mamas ou fazer uma lipoaspiração, ambos procedimentos muito buscados por adolescentes, pode ter uma expectativa irreal do resultado. Aumentar o tamanho das mamas e modelar o contorno do corpo pode melhorar a autoestima da paciente, mas ela não pode depositar nisso a expectativa de outras realizações, como a de se tornar uma aluna mais popular na escola. Essa expectativa irreal pode ser verificada e trabalhada por psicólogos.

 

Aguarde! Na próxima semana iremos falar sobre lipoaspiração e ginecomastia em adolescentes.

 

Crédito das fotos:

 

1- SCA Svenska Cellulosa Aktiebolaget via Wikipedia cc

 

2-ashley rose, via Compfight cc

Back to Top