Blog Oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Próteses mamárias menores: especialistas comentam tendência que já impacta as cirurgias de implante de silicone

A busca pela naturalidade aumentou a procura por próteses menores e até por procedimentos a laser que prometem levantar os seios sem nenhuma intervenção cirúrgica

 

Esqueça os seios fartos à la Pamela Anderson. A tendência da vez pede naturalidade e próteses cada vez menores. Não à toa, até mesmo a musa de “SOS Malibu” se rendeu à nova onda. Segundo pesquisa recente realizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, de 2014 até os primeiros meses de 2015, o número de intervenções para a troca de um silicone grande por um modelo menor cresceu 15% só no Brasil.

 

“Até mesmo aquelas mulheres que vêm ao consultório para colocar pela primeira vez têm solicitado uma prótese, em média, menor”, confirma o cirurgião plástico João de Moraes Prado Neto, presidente da SBCP. Se antes os modelos de 300ml a 400ml faziam sucesso entre as brasileiras, agora eles dificilmente passam de 270ml.

 

812

 

Mas a tal tendência nada tem a ver com novos padrões de beleza das celebridades. Segundo o cirurgião, as próteses muito grandes, além de já não proporcionarem mais um visual estético satisfatório, “ferem os tecidos da região, provocando um estiramento do revestimento cutâneo”. O resultado é o aparecimento de uma série de estrias irreversíveis e que incomodam muitas mulheres.

 

“Até nos Estados Unidos, onde existe uma alta preferência por próteses maiores, a mudança já começa a aparecer”, conta o dermatologista Dr. Alessandro Alarcão, titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Segundo ele, o peso do silicone associado aos sinais do envelhecimento, como a flacidez, proporciona uma queda inevitável das mamas, por menor que seja. Isso sem contar alguns possíveis problemas de coluna. “Então, algumas pacientes fazem a troca buscando justamente o conforto”, explica o especialista.

 

“Acho que não se trata de escolher uma prótese pequena, mas de fazer uma escolha racional, equilibrada e que harmonize com a estrutura corporal de cada pessoa”, acrescenta o Dr. Prado Neto. “Se ela tem 1,70m de altura, uma prótese de 180ml não vai aparecer, assim como é irracional colocar uma de 400ml. Já um modelo de 260ml ou 280ml me parece razoável para os conceitos atuais.”

 

Apesar desse novo cenário, o especialista garante que o número de cirurgias de prótese de silicone continua crescendo, o que mudou foi mesmo o objetivo final. Por aqui, a intervenção segue na dianteira do ranking de mais pedidas, superando até a lipospiração.

 

EXISTEM SUBSTITUTOS PARA A PRÓTESE?
De acordo com os especialistas, ainda não existe no mercado nada que possa substituir uma prótese de silicone e seus efeitos estéticos. Mas uma novidade que acaba de chegar aos consultórios dermatológicos promete atuar na flacidez e, quem sabe, adiar um pouquinho a decisão pela cirurgia.

 

Batizado de Fotona, o procedimento a laser já adotado por muitas pacientes do Alarcão estimula a produção de colágeno na região das mamas e proporciona uma retração imediata da pele. “Ele chega a levantar os seios cerca de 1,5cm, mesmo no caso de mulheres que já têm prótese”, explica ele. O resultado mais efetivo aparece entre a quinta e oitava sessão, que normalmente é feita em intervalo de 30 a 45 dias.

 

“Algumas mulheres que fizeram gostaram tanto do resultado que acabaram nem fazendo a cirurgia, mas é importante lembrar que o laser não substitui o implante de silicone”, alerta ele. “O casamento dos dois é que proporciona um resultado bastante satisfatório.”

 

Fonte: Marie Claire
Autor: Daniela Carrasco

2 comments

  1. 2 de novembro de 2015 às 20:06

    Concordo com Dr. Prado Neto.
    A inclusão de prótese de silicone nos seios ainda é a queridinha das mulheres e também, para os homens!
    Seios = feminilidade = autoestima
    Tudo foi uma questão de tradução, que se iniciou nos Estados Unidos e devido a traduções para postagens ao pé da letra a notícia se espalhou.
    Na verdade é que aquelas próteses grandes de 400, 500ml, 600ml (o chamado padrão americano) é que está em desuso por uma série de fatores:
    -Efeito da gravidade, maior peso, maior queda.
    -Aumento de estrias nas mamas.
    -Dores devido ao peso.
    Com mamas grandes, essas pacientes jovens que colocaram próteses volumosas, estão com algum desses problemas acima. Para elas somente uma solução: levantar a mama e trocar a prótese.
    Hoje a prótese de silicone para os seios, é um procedimento comum, com pós operatório bem tolerado, rápida recuperação, realizado com anestesia local e sedação.
    Existe um tamanho de prótese perfeito para você, sem exageros para que o resultado seja duradouro. Não ficará pequeno mas também não ficará uma garota S.O.S Malibu!
    Contenha-se na escolha do tamanho agora para não sofrer no futuro! Procure sempre um cirurgião plástico que lhe mostre sempre os dois lados da moeda!

  2. 26 de janeiro de 2016 às 15:14

    Nunca podemos esquecer que a Cirurgia plástica é uma especialidade médica e o bom cirurgião nunca deve seguir “modismos”. O tamanho ideal das próteses deve ser avaliado de acordo com os desejos da paciente, mas é fundamental avaliar as medidas do tórax, da base mamária e proporções entre o busto, cintura e quadril de cada paciente. Critérios objetivos para a avaliação do tamanho das próteses já foram consagrados na literatura há vários anos. Muitas vezes o desejo da paciente não é compatível com seu corpo, devemos sempre buscar a harmonia e evitar exageros, assim nos aproximaremos cada vez mais do ideal de beleza.

Leave reply

Back to Top