cirurgias e procedimentos

header_plasma_plaquetas

plasma rico em plaquetas

PROCEDIMENTOS

O PLASMA RICO EM FATORES DE CRESCIMENTO (PRFC) ou PLASMA RICO EM PLAQUETAS (PRP) é uma novidade terapêutica que consiste em aplicar as próprias proteínas de crescimento celular do paciente em diferentes áreas do corpo para favorecer seu rejuvenescimento.

O passar do tempo atinge a pele, o tecido celular subcutâneo (gordura), músculos e ossos, produzindo, em cada um deles, alterações que caracterizam ao envelhecimento. Agora podemos reverter muitas dessas alterações utilizando os FATORES DE CRESCIMENTO CELULAR do próprio paciente.

No nosso sangue, além das células vermelhas e brancas, possuímos as PLAQUETAS e dentro delas os FATORES DE CRESCIMENTO. Existem diversos tipos denominados por siglas como, por exemplo: PDGF e VEGF que estimulam o crescimento de novos vasos sanguíneos, FGF que estimula a produção de COLÁGENO, EGF que estimula a reprodução e crescimento celular, etc.

Todas estas proteínas estimulam de maneira potente a regeneração e reprodução celular pelo qual são muito úteis em tratamentos de rejuvenescimento facial, oferecendo assim uma cútis renovada, hidratada, com boa elasticidade. É útil também como coadjuvante nas lipoenxertias faciais ou de glúteos ou como cicatrizante após de cirurgias de abdome ou mama.

Para o procedimento são necessários 20 a 30 minutos. É realizada ambulatorialmente. É necessário obter uma quantidade mínima de sangue do paciente. E, mediante um processo delicado de centrifugação e seleção dos elementos sanguíneos, se obtém um concentrado de FATORES DE CRESCIMENTO que, no contato com a pele, agem sobre as células danificadas estimulando sua regeneração e crescimento.

Pode ser aplicado no rosto, no pescoço, no decote ou no dorso das mãos como intradermoterapia, como gel facial, como máscara facial, misturado com a gordura para lipo-enxertia ou no intra-operatório nas cirurgias da face, mama e abdome.

Uma novidade terapêutica que oferece muitos benefícios estéticos com a segurança de utilizar um ativo do próprio paciente.