notícias

NOTA À IMPRENSA: DENÚNCIAS DE FRAUDES EM CURSOS DO GRUPO EDUCACIONAL FACINEPE

por admin , abril de 2017

Em que pese notícias veiculadas recentemente na imprensa, acerca de fraudes de diplomas universitários envolvendo o Grupo Educacional FACINEPE (no Rio Grande do Sul), a SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA (SBCP), e  ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA (AMB), alertam:

 

A SBCP, com integral apoio da AMB, visando qualificação do exercício ético e científico da medicina no Brasil, instituiu o Projeto Nacional de Defesa da Especialidade, com foco em Cirurgia Plástica.

 

Não é de hoje que a SBCP denuncia os graves problemas advindos dos cursos de pós graduação (lato sensu) em cirurgia plástica, verdadeiros “cursos de fim de semana”, endereçando às autoridades (MEC, Conselho Federal de Medicina - CFM e Ministério Público) alertando-os para péssimas e inadequadas condições de ensino, que objetivam exclusivamente interesse financeiro, lançando ao mercado profissionais desqualificados, sem Título de Especialista (reconhecido por órgãos oficiais, quais sejam AMB/CFM/CNRM), que colocam em risco qualidade e segurança dos pacientes.

 

Sem outra alternativa, AMB e SBCP, somaram-se à outras Sociedades Médicas de Especialidade e levaram a matéria ao Poder Judiciário, acionando especificamente entidades que insistem na ilicitude e falsidade de pós graduações nestes moldes, verdadeiros cursos que emitem apenas “CERTIFICADOS  ”em Cirurgia Plástica e outras especialidades” de forma indiscriminada e contrárias as normas legais em vigor.

 

O oportunismo é tamanho, que instituições de ensino com ”modus operandi” similar à FACINEPE, exportam esse elevado risco a outros países. Atualmente vários médicos latino-americanos, sobretudo colombianos, são portadores destes ilegais certificados de especialistas em cirurgia plástica e inúmeras outras especialidades médicas, ocasionando óbitos por sua atividade imperita e imprudente.

 

Este enfrentamento da SBCP e AMB, geraram positivos resultados, com a Universidade Veiga de Almeida (UVA) e Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES), sensibilizadas pela periculosidade do assunto, paralisaram pós graduação em Cirurgia Plástica. A FACINEPE, no entanto, sobrevive renitentemente a todo este esquema educacional de ilicitudes ora denunciado e em investigações pelo Ministério Público e Polícia Federal.

 

Finalmente, o resultado deste trabalho da SBCP e AMB eclodiu e torna-se público.

 

A Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica reiteram seu compromisso com o Projeto Nacional de Defesa da Especialidade Médica e seguem confiantes e determinadas na defesa do exercício ético da Cirurgia Plástica, da Medicina, notadamente garantindo qualidade e segurança aos pacientes, que nos são muito importantes.

São Paulo, 18 de abril de 2017.

 

Florentino Cardoso 

Presidente 

ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA 

  

Luciano Chaves

Presidente 

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA PLÁSTICA

 

LogofinalAMBLogo baixa(2)

Veja todas as noticias